Quase 70% da geração adicionada em 2019 vieram das energias solar e eólica

Em 2010, a participação das fontes renováveis nas novas instalações de energia representava menos de 25%. A boa notícia é que esse valor pulou para 67% em 2019. A análise foi apresentada o relatório Power Transition Trends 2020, da BloombergNEF (BNEF), que acompanha dados detalhados sobre capacidade instalada e geração de energia ao longo da última década. Os dados compilados pelos analistas da BNEF são obtidos diretamente de fontes primárias dos países em pauta e são os mais atuais até 2019.

O relatório destaca os enormes avanços da energia solar na última década, que saltou de meros 43,7 GW em termos da capacidade total instalada em 2010 para 651GW a partir do final de 2019. A energia solar também ultrapassou a eólica (644GW) e se tornou a quarta maior fonte de energia elétrica em operação em 2019, atrás apenas do carvão (2.089GW), do gás (1.812GW) e da hidro (1.160GW). A capacidade instalada de energia eólica e solar no mundo hoje é maior do que o total instalado de todas as tecnologias somadas, limpas ou sujas, nos Estados Unidos.

Ao todo, 81 países construíram instalações de energia solar de pelo menos 1 megawatt no último ano e esta tecnologia foi responsável por quase metade de toda a capacidade de geração de energia nova construída no mundo.

Além disso, a pesquisa mostra que os equipamentos de geração solar e eólica não se concentram mais nos países mais ricos. No início da década passada, essas nações tinham a maior parte dos projetos renováveis. Mas, desde 2011, as fontes eólica e solar são responsáveis pela maior parte da capacidade de geração que entra no sistema a cada ano em um grupo com quase todos os países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

“O acesso cresceu devido a “quedas significativas” no custo dos painéis solares, a energia solar fotovoltaica é onipresente e se tornou um fenômeno mundial”, comentou Luiza Demôro, analista da BNEF e principal autora do estudo.

Um dos motores das fontes renováveis é o mercado livre de energia. Segundo a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), este mercado cresceu 6% em 2019. E 41% da energia renovável é gerada neste mercado. Portanto, entende-se como o aumento de um ajuda a puxar o outro.

Os dados oferecem outros insights importantes sobre como o mundo vem gerando eletricidade. De 2018 a 2019, a energia produzida a partir do carvão caiu 3% à medida que as usinas funcionaram com menor frequência. Esta foi a primeira queda na geração à base de carvão desde 2014-2015 e embora o mundo tenha mais usinas a carvão em operação hoje do que há uma década, estas usinas estão operando com menor frequência. A taxa média de utilização nas usinas de energia a carvão caiu de 57% em 2010 para 50% em 2019. Ainda assim, os 9.200 terawatts-hora (TWh) produzidos a partir de carvão em 2019 foram mais de 17% superiores aos níveis produzidos em 2010.

Fonte: Portal Solar